Cruzada Vascaína solta nota a respeito da crise no Vasco

29/01/2011 às 16h12 - POLÍTICA

A Cruzada Vascaína, indignada com a falta de comando e planejamento que se instalou no Club de Regatas Vasco da Gama, repudia a postura omissa e apática da diretoria administrativa do clube em relação aos problemas evidenciados neste início de temporada do futebol profissional.

É inacreditável que, com o passar do tempo, o Vasco mantenha a sucessiva repetiço de erros. No último campeonato brasileiro, fomos um dos últimos clubes a registrar reforços. Este ano, passamos ao papel de retardatário e, pior, demonstrando incompetência. Não satisfeita em demorar a registrar o jogador Dedé, que já era atleta do clube na temporada passada, a diretoria do Vasco imputa a culpa por tal atraso à CBF, que, de imediato, nega. Quando se esperava uma reação do clube para comprovar sua versão, nada!

Essa grande trapalhada ainda conduziu a um lamentável discurso do presidente da FFERJ, que demonstrou total desrespeito, não só aos dirigentes, mas a todo o Club de Regatas Vasco da Gama. As palavras proferidas por esse cidadão, bem como a absoluta ausência de resposta por parte da diretoria do Vasco, explicitam um retrato claro e inquestionável do momento em que o clube vive. O Vasco da Gama é diminuído por seus representantes, concedendo autorização tácita para dirigentes de outras entidades faltarem com respeito conosco. A diretoria administrativa não pode deixar de responder ao Sr. Rubens Lopes, sob pena de vestir o manto da subserviência. Fazemos parte de uma instituição centenária marcada por lutas contra esses mesmos representantes que, em outros tempos, teimavam em não aceitar a grandeza do Vasco. Hoje, cem anos depois, o nome do Club de Regatas Vasco da Gama é apedrejado e maltratado sem que haja uma só voz que possa, oficialmente, se insurgir contra tais absurdos.

O Vasco faz o pior início de campeonato carioca de sua história. O discurso de planejamento e profissionalismo tão apregoado pela diretoria – do qual, diga-se de passagem, a Cruzada é amplamente favorável, desde que seja real – caiu por terra. O que vemos hoje é um grupo rachado, treinado por um técnico sem comando de grupo desde o ano passado. Por que começar a pré-temporada assim?

Esse não é o planejamento que desejamos para o Vasco. O que vemos hoje é o desespero de dirigentes, que parecem perdidos diante do tamanho do problema a ser resolvido. O aterrorizante momento do clube, que constrange seus torcedores a cada três dias, precisa ter um fim. Não foi essa a promessa que recebemos dos representantes que aí estão.

A Cruzada Vascaína exige da direção do Vasco uma explicação e um plano de ação, de curto prazo, para sanear os problemas que a inércia, a pouca visão e a falta de análise crítica dos responsáveis pelo planejamento do futebol profissional causaram. Resumir esse problema a uma simples troca de técnico é lançar uma cortina de fumaça para tentar neutralizar as cobranças da torcida.

Fonte: Site Oficial da Cruzada Vascaína