Dinamite diz que Eurico, se puder, tentará prejudicar sua administração

26/10/2009 às 18h41 - CLUBE

Bate-Bola - Roberto Dinamite

\"Onde está o dinheiro? O gato comeu, o gato comeu, e ninguém viu...\"

Roberto Dinamite é o melhor jogador de todos os tempos do Vasco, superando outros ídolos como Ademir Menezes, Romário e Edmundo. Teve uma passagem meio apagada no Barcelona, atuou na Portuguesa e até no Campo Grande, já em fim de carreira. Mas foi com a camisa 10 da cruz de malta que escreveu seu nome na história do futebol. Para se ter ideia, ainda é o artilheiro dos Campeonatos Brasileiros, com 190 gols em 326 partidas. Roberto é tão vascaíno que não sossegou enquanto não tirou Eurico Miranda (cujo nome evitar pronunciar) da presidência do clube, depois de duas décadas de tirania e desmandos, que tanto asfixiaram os ares de São Januário. Dinamite falou ao blog \"O Sapo de Arubinha\".

Como tem sido seu dia-a-dia como presidente do Vasco?

Pegamos uma terra arrasada. Nunca participei de tanta reunião na minha vida, é muita coisa para resolver, muito abacaxi para descascar. Não é fácil, não.

Que tipo de abacaxi?

Quando assumi, em julho do ano passado, o clube não tinha mais de onde tirar dinheiro. Os direitos de transmissão de televisão, por exemplo, já haviam sido antecipados. Sem um tostão em caixa, não tinha como pagar os salários dos funcionários. Fui pedir ajuda para a CBF, mas o meu antecessor também tinha deixado uma dívida lá. Bem, graças à seriedade e à credibilidade da atual diretoria, conseguimos renegociar as dívidas para ganhar tempo e fôlego. Minha meta é conseguir pagar todos os salários em dia.

De onde tirar dinheiro agora? Os patrocínios são suficientes para bancar as despesas?

Tenho esperança com o patrocínio da Eletrobras - com duração de quatro anos. Assim, poderemos dar uma estrutura melhor ao futebol profissional e também aos esportes amadores.

Goleador Roberto Dinamite é o maior artilheiro da história do Brasileirão: fez 190 gols em 326 jogos. É Vasco da Gama ou não é?

Eurico Miranda tenta interferir no seu trabalho?

Ele já atrapalhou o Vasco pra c... Agora, anda meio sumido, não está frequentando o clube. Mas sei que, se ele puder, tentará prejudicar minha administração.

Você o expulsaria de um jogo em São Januário como ele fez com você?

Não passa por aí, não, mas agora ele tem a obrigação de me respeitar lá dentro e respeitar a instituição.

Ele havia aposentado a camisa 11 do Vasco em homenagem a Romário, mas você anulou a iniciativa...

Não tem nada a ver fazer isso. Eu não gostaria que o time deixasse de usar a camisa 10 para me prestar uma homenagem. Não aceito esse tipo de atitude. Hoje, a camisa 11 é do Rodrigo Pimpão. Mas a estátua do Romário continua lá, em São Januário, não há problema algum.

Você se dá bem com o Romário? Aceitaria que ele te ajudasse no Vasco?

(pensativo) Não temos um relacionamento estreito, não trocamos telefonemas, mas quando a gente se encontra conversamos numa boa.

O Vasco tentará contratar Juninho Pernambucano?

A primeira coisa a saber é se ele realmente quer retornar ao Brasil. Se ele manifestar esse desejo e falar que quer jogar no Vasco, então teremos que montar todo um projeto para encontrar parcerias e viabilizar o negócio. Caso contrário, essa discussão nem cabe no momento.

Mas você ainda está atrás de reforços para a Série B?

Contratamos o Aloísio, o Carlos Alberto e temos um grande técnico, o Dorival Junior. Penso que o grupo está muito determinado, muito unido para alcançar nossa prioridade, que é retornar à Série A. Em 20 anos como jogador, nunca vi um sentimento tão forte tomar conta de um elenco. Por isso, vou me esforçar para que ninguém saia do Vasco nesse momento.

A torcida entende que você não teve culpa do rebaixamento ou você também pagou o pato?

A torcida sabe que peguei uma herança maldita e não tivemos tempo de colocar as coisas nos trilhos. A meia dúzia que me culpou são pessoas da turma dele (Eurico Miranda).

Roberto, já que você falou de abacaxi agora há pouco, para encerrar, qual é o tamanho da dívida do Vasco?

300 milhões de reais. É difícil ou não é?

Fonte: Revista Four Four Two - Ed. nº 8, ano 2009 - versão online

Fonte: Revista Four Four Two / netvasco