Eurico é lembrado por senador que atua na CPMI dos Correios

16/03/2006 às 19h06 - POLÍTICA

Ao discursar em Plenário nesta quarta-feira (15), o senador Alvaro Dias (PSDB-PR) criticou e lamentou o silêncio do publicitário Duda Mendonça perante os parlamentares da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) dos Correios. O senador afirmou que o publicitário encenou um \"lastimável espetáculo do silêncio\". Na avaliação de Alvaro Dias, a comissão passou por \"um dia melancólico\".

Protegido por habeas corpus concedido pelo ministro Gilmar Mendes do Supremo Tribunal Federal (STF), Duda Mendonça repetiu incansavelmente o bordão \"não vou responder\" após cada questionamento a ele dirigido pelos parlamentares presentes. Para Alvaro Dias, o publicitário extrapolou os limites da proteção outorgada pelo STF ao se recusar a responder qualquer tipo de pergunta, mesmo aquelas que não configurariam auto-incriminação.

- O silêncio condena. Cabe à CPI tomar o silêncio como concordância diante das graves acusações que prevalecem - opinou o senador.

Da tribuna, o senador sugeriu que o relator da CPI dos Correios, deputado federal Osmar Serraglio (PMDB-PR), inclua no relatório final da comissão, a ser divulgado ainda este mês, o encaminhamento de punição do publicitário por obstrução dos trabalhos investigativos do colegiado. Como exemplo, Alvaro Dias recordou a condenação a um ano e meio de prisão do então deputado federal Eurico Miranda por tentativa de obstrução dos trabalhos da CPI do Futebol, em 2001.

Fonte: Agência Brasileira de Notícias