Opinião: Germán Cano, um artilheiro sem grife

28/12/2019 às 20h33 - IMPRENSA

O Vasco conseguiu dar à torcida um mínimo de esperança para um 2020 melhor.

Na noite desta sexta-feira (27), anunciou a contratação do argentino German Cano, jogador que completará 32 anos de idade no próximo dia 2 de fevereiro.

Não chega a ser um artilheiro de grife, mas tem números que justificam a aposta.

Revelado pelo Lanus, em 2007, Cano jogou as duas últimas temporadas pelo Independiente Medellín, na Colômbia.

E, apesar do 1,76m de altura, fez 68 gols em 88 jogos entre 2018 e 2019.

De acordo com levantamento do site Transfermarket, o atacante figura entre os maiores artilheiros do mundo. Foi o 9° em 2019, e o 13° em 2018.

Mas, neste caso, só são levados em conta os 29 gols marcados em cada uma das duas últimas edições da Liga Colombiana.

Reparem: não seriam gols em toda temporada, mas numa edição nacional.

Se computados os 33 gols de 2018 e os 35 de 2019, o argentino passaria a estar entre os dez maiores artilheiros do mundo nos últimos dois anos.

Problema é que no futebol mexicano ele não conseguiu mais do que 21 gols em 81 jogos em três temporadas e meia pelo Pachuca e pelo Leon, entre 2015 e 18.

E, até onde pude apurar, ele não tem grandes conquistas na carreira:

Na realidade, duas: um torneio Apertura de 2007 pelo Lanus, e a Copa da Colômbia deste ano pelo Independiemte.

De qualquer forma, é um jogador que desperta a atenção dos vascaínos, e cujo investimento cabe no orçamento do clube.

Carente de um fazedor de gols há anos, a torcida vascaína já não vê a hora de ter um artilheiro em quem confiar a missão de empurrar a bola para dentro do gol.

Cano chega para ser o goleador de um clube que se orgulha de ter produzido os maiores artilheiros do país.

Vejamos...

Fonte: Blog Futebol coisa & tal - Gilmar Ferreira - Extra