Rival: Botafogo quer espantar a falta de sorte diante do Vasco

20/01/2006 às 17h14 - FUTEBOL

Enfrentar o Vasco tem sido uma dor de cabeça para o Botafogo ao longo da história. Além de sustentar a maior freguesia entre os clássicos cariocas, o Gigante da Colina também mantém uma \"zica\" impressionante contra o Alvinegro.

A falta de sorte do Fogão diante do time cruz-maltino é tão grande que, quando finalmente conseguiu acabar com um jejum de três anos sem vitória, ao ganhar do rival por 1 a 0, no primeiro turno do Brasileiro do ano passado, o jogo foi anulado por causa do escândalo do apito.

Para completar, na repetição da partida, o Vasco venceu por 1 a 0, gol marcado por Romário, em impedimento, depois que o árbitro anulou gol legítimo do alvinegro Zé Roberto.

Com a invalidação do clássico apitado por Edílson Pereira de Carvalho, o Vasco não perde para o Botafogo há quase quatro anos. E a última vitória alvinegra ainda aconteceu no desprestigiado Estadual de 2002 (apelidado de \"Caixão\"), por 1 a 0, em São Januário.

Para se ter uma idéia de quanto tempo o Botafogo não vence o Vasco, só um jogador do atual elenco alvinegro já sentiu o gostinho de bater o rival atuando pelo Fogão: o atacante Dodô. Ele esteve em campo na última vitória, deixou o clube, ainda em 2002, voltou a General Severiano neste ano, e durante todo esse meio tempo, o Glorioso não conseguiu derrotar o Gigante da Colina.

O próprio Dodô se mostrou surpreso quando soube disso. \"Eu joguei essa partida lá em São Januário. Aquela foi mesmo a última vitória?\", indagou o atacante, que depois minimizou a escrita.

\"Mas essa história de tabu não conta muito. Acho que o Botafogo está num bom momento, vem de duas vitórias em dois jogos. E a reabertura do Maracanã, que deverá estar cheio, é mais um ingrediente para o Botafogo ter muita inspiração para jogar bem\", completou o jogador, que não estará em campo para ajudar seu time.

Enquanto os botafoguenses tentarão acabar com a \"zica\" no domingo, os cruz-maltinos farão de tudo para mantê-la. O volante Andrade, que estava no Santa Cruz antes de acertar com o Vasco, ainda quer manter a escrita de nunca ter perdido um clássico regional.

\"A responsabilidade é grande. Mas, independente do que aconteceu, temos que fazer a nossa história nesse jogo. Vamos tentar manter a escrita. Aliás, de todos os clássicos que joguei contra o Náutico e o Sport, só empatei um. Venci todos os outros. Espero continuar assim aqui também\", afirmou o jogador, que só esteve no Maracanã uma vez, como torcedor, em 2000, no empate por 1 a 1 entre Brasil e Uruguai pelas eliminatórias da Copa 2002.

Fonte: Pelé.Net