Romário serve de exemplo até no vôlei

25/01/2006 às 18h12 - OUTROS ESPORTES

Aos 39 anos, Carlão, capitão da seleção campeã nas Olimpíadas de Barcelona, em 1992, volta às quadras nesta quinta-feira. Ele será a novidade do Florianópolis, líder da Superliga masculina, que enfrenta o São Caetano, às 20h, no ginásio Saul Oliveira, em Florianópolis, pela segunda rodada do returno da competição.

Carlão, que deixou a quadra em 2000 para jogar na praia, cita o exemplo de Romário, um craque do futebol que segue em campo às vésperas de completar 40 anos, para explicar sua decisão de voltar a competir.

- Por que um jogador como o Romário ainda joga? Não é por dinheiro. É porque ele gosta e se sente bem fazendo aquilo. É o meu caso hoje também. Gosto de jogar e me sinto em plenas condições de jogar.

Mas Carlão diz que as semelhanças com a história de Romário param por aí. Regalias estão fora de cogitação. A única exceção aberta para ele, diz, é um treinamento físico diferenciado para recuperar a forma.

Fonte: GloboEsporte.com