Veja quanto o Vasco economiza com a saída de alguns jogadores

08/12/2018 às 09h53 - FUTEBOL

Rio - Enquanto a torcida aguarda ansiosamente o anúncio dos primeiros reforços para 2019, o Vasco definiu os nomes que não fazem parte dos planos. Em fim de contrato, Lenon, Fabrício, Giovanni Augusto, Kelvin e Andrés Ríos foram comunicados pelo departamento de futebol que não terão o vínculo renovado. A saída do contestado quinteto vai gerar uma economia de quase R$ 1 milhão na folha de pagamento.

Os volantes Marcelo Mattos e Bruno Silva, que se recuperam de lesão e também estão em fim de contrato, terão o compromisso prorrogado até a liberação do departamento médico. Além da lista de dispensas, o Vasco avalia as ofertas recebidas por Andrey e Yago Pikachu. Com multa rescisória de 20 milhões de euros (R$ 88 milhões), o volante, de 20 anos, tem propostas da Europa.

Artilheiro do Vasco no ano, com 19 gols, Pikachu está na mira de clubes dos Estados Unidos e do Japão. A multa rescisória é de US$ 20 milhões (R$ 77 milhões). A venda da dupla é fundamental para a diretoria fazer dinheiro e manter o fluxo de caixa, além de investir em novos reforços e assegurar a permanência de Leandro Castan e Maxi López, ambos com contrato até o fim de 2019 e na mira do Corinthians.

Martín Silva é outro que pode deixar a Colina. Marcado pelo ano irregular, o goleiro perdeu a posição para Fernando Miguel e tem o alto salário (acima dos R$ 200 mil) e a idade (35 anos) como fatores contra no momento. Com contrato até o fim de 2020, o uruguaio é tratado como boa moeda de troca na janela de transferências.

REFORÇOS E PUNIÇÃO

Até o momento, o Vasco acertou a renovação do volante Willian Maranhão, por três anos, e negocia a prorrogação com Luiz Gustavo. A pedida do curinga foi considerada alta e, após fazer uma contraproposta, a diretoria aguarda reposta até o início da próxima semana.

Na expectativa pelo avanço das negociações que envolvem Andrey e Pikachu, o Vasco pretende acelerar os nomes em negociação. O volante Johnny Lucas, do Paraná, e os apoiadores Bruno César, do Sporting, e Guerra, do Palmeiras, estão na pauta.

Mesmo com o fim do Campeonato Brasileiro, o clube não escapou de uma punição do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) por infrações no jogo contra o Corinthians. O técnico Alberto Valentim pegou um jogo de suspensão e o presidente Alexandre Campello, 15 dias, ambos por desrespeito à arbitragem.

Foto: Fred Huber Treino no Arruda
Treino no Arruda

Fonte: O Dia

Mercado

Confirmado

Você aprova a saída do lateral Lenon?

Especulações Mercado